Carregando

RR – Pesca ilegal, transporte ilegal de madeira e tráfico de animais são os crimes mais comuns registrados em Roraima

UF: RR
Município Atingido: Caracaraí (RR)
Outros Municípios: Caracaraí (RR)
População: Pescadores artesanais, Povos indígenas
Atividades Geradoras do Conflito: Atividades pesqueiras, aquicultura, carcinicultura e maricultura
Impactos Socioambientais: Alteração no regime tradicional de uso e ocupação do território, Pesca ou caça predatória
Danos à Saúde: Desnutrição

Síntese

Pesca ilegal, transporte ilegal de madeira e tráfico de animais são os crimes mais comuns registrados pela Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia (Femact).

A pesca ilegal utiliza malhadores ? tipo de rede – no período da piracema que pode comprometer o equilíbrio ecológico e prejudicar a reprodução das espécies.

?Piracema é uma palavra indígena (tupi), que significa ?saída para a desova?. Corresponde ao período em que os peixes se deslocam em cardumes, obedecendo a sinais emitidos pela natureza, em busca de locais apropriados para a reprodução. A captura de peixes durante esse período põe em risco o processo de reprodução, prejudicando a renovação dos estoques.?

Contexto Ampliado

São muitas as dificuldades no combate à pesca predatória em Caracari, devido à distância, a falta de infra-estrutura na área e falta de recursos financeiro e humano. A região recebe praticantes da pesca ilegal vindos do Amazonas e que têm como alvo os quelônios. Um grande esforço tem sido empreendido no sentido de manter a fiscalização que é feita pelo Ibama.

Outras ações conjuntas da Polícia Federal e do Exército também têm sido realizadas para coibir a pesca predatória que é forte aliada do tráfico de drogas.

O crescimento urbano desordenado das grandes capitais da Amazônia tem levado ao aumento do tráfico. Uma crescente perda de controle, por parte da autoridade pública sobre as atividades ilegais em toda a região e o avanço impune da grilagem, do desmatamento e do contrabando de espécies, acabou criando um ambiente propício ao crime.

São numerosos os casos de apreensão de madeira ilegal com contrabando de pasta de coca. Jovens da periferia das cidades do baixo rio Negro, especialmente de Manaus e ribeirinhos são recrutados para o corte de madeira nas unidades de conservação e pagos com pasta de coca ou cocaína. Operações ilegais de organizações colombianas já são presentes na Amazônia brasileira. Os alevinos capturados pelos indígenas acabam tendo como destino o mercado asiático através de Belem e Manaus, a rota da droga.

Os traficantes caçadores têm um verdadeiro arsenal, equipamentos e embarcações para atacar as áreas de desova das tartarugas. O Ibama, no entanto, sofre a falta de estrutura e de pessoal

Última atualização em: 05 de janeiro de 2010

Fontes

ABRANCHES, Sérgio. Drogas devastam na Amazônia. Disponível em http://www.oeco.com.br/sergio-abranches/35-sergio-abranches/19182-amazonia-crime-ambiental-e-narcotrafico. Acesso em 20 de agosto de 2009.

Aumenta pesca predatória no Baixo Rio Branco. Disponível em http://portalamazonia.globo.com/pscript/noticias/noticias.php?idN=761 Acesso em 31 de agosto de 2009.

Caçadores matam guia do Ibama em tocaia. Disponível em http://www.pesca.sp.gov.br/noticia.php?id_not=1176 Acesso em 01 de setembro de 2009.

Caracaraí ? UERR analisa potencialidade de aquicultura e pesca. Disponível em http://www.guiadapesca.com.br/geral/caracarai-uerr-analisa-potencialidade-de-aquicultura-e-pesca/ Acesso em: 02 de setembro de 2009.

Folha de Boa Vista, em 21 de junho de 2007 ? Disponível em http://www.amazonia.org.br/noticias/print.cfm?id=247420.

Operação conjunta do ICMBio e Ibama salva 100 quelônios em Roraima. Disponível em http://www.pick-upau.org.br/panorama/2009/2009.06.17/conselho_consultivo_reserva.htm Acesso em 01 de setembro de 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *