Carregando

RR – Mucajaí, em Roraima, é o local onde foi detectada a maior área de desmatamento em maio 2009

UF: RR
Município Atingido: Mucajaí (RR)
Outros Municípios: Mucajaí (RR)
População: Agricultores familiares
Atividades Geradoras do Conflito: Madeireiras, Monoculturas, Políticas públicas e legislação ambiental
Impactos Socioambientais: Alteração no regime tradicional de uso e ocupação do território, Assoreamento de recurso hídrico, Desmatamento e/ou queimada, Erosão do solo, Falta / irregularidade na autorização ou licenciamento ambiental, Falta / irregularidade na demarcação de território tradicional, Invasão / dano a área protegida ou unidade de conservação, Mudanças climáticas, Poluição atmosférica, Poluição de recurso hídrico, Poluição do solo, Poluição sonora
Danos à Saúde: Doenças não transmissíveis ou crônicas

Síntese

O município de Mucajaí, em Roraima, é o local onde foi detectada a maior área de desmatamento em maio 2009. Segundo dados do sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que mede a degradação florestal na Amazônia, foram identificados 16,7 km² de destruição no município. A área equivale a cerca de dez vezes o Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

A degradação tem sido causada principalmente pela abertura de novos pastos para o gado. Os projetos de assentamentos não têm políticas ou planejamento.

Contexto Ampliado

Agricultores e pecuaristas preparam a terra para lavouras ou estabelecimento/limpeza de pastagens durante o pico do período seco ? fevereiro/março).

Pesquisadores da Embrapa de Roraima, autoridades e agricultores da região de Mucajaí juntaram esforços na elaboração de projetos emergenciais e estratégicos de longo prazo para o desenvolvimento agropecuário do município. O objetivo seria tirar Mucajaí da lista dos municípios que mais desmatam no Brasil e promover a sustentabilidade econômica através da transferência da tecnologia.

Para transformar áreas degradadas em produtivas seria necessário mudar o atual modelo de exploração e ter uma visão abrangente de desenvolvimento. É preciso usar sistemas agroflorestais, apicultura, fruticultura, piscicultura,ovinocultura, inajá para biocombustíveis, manejo de capoeiras, recuperação de passivos ambientais,turismo rural/ecológico, unidades demonstrativas, projeto piloto de microbacias, capacitações tecnologica /gerencial e agroindústria.

Seria imprescindível alcançar o fim do desmatamento e queimadas, utilizar práticas conservacionistas de água e solo, criar projetos de capacitação profissional, fortalecer e regularizar associações e cooperativas de produtores rurais, gerar emprego e renda, agregar valor à produção e implantar logistica e infraestrutura.

Última atualização em: 05 de janeiro de 2010

Fontes

BARBOSA, Reinaldo Imbrozio; PINTO, Flavia dos Santos; SOUZA, Ciro Campos de. Desmatamento em Roraima: dados históricos e distribuição espaço-temporal. Disponível em: http://goo.gl/OMFhf. Acesso em: 30 de agosto de 2009.

Embrapa desenvolve projetos para região de Mucajaí. Disponível em: http://goo.gl/9OzsI. Acesso em 29 de agosto de 2009.

Matéria publicado no site da Embrapa de Roraima ? Disponível em: http://goo.gl/PQB6Q.

Mucajaí (RR) lidera lista do desmatamento da Amazônia em maio. Disponível em: http://goo.gl/s2yVs. Acesso em 27 de agosto de 2009.

Mucajaí, em Roraima, recebe com surpresa inclusão na lista dos maiores desmatadores da Amazônia. Disponível em: http://goo.gl/di2tN. Acesso em: 30 de agosto de 2009.

Relatório do INPA elaborado pelos pesquisadores Reinaldo Imbrozio Barbosa, Flavia dos Santos Pinto e Ciro Campos de Souza – Disponível em: http://goo.gl/KtvVp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *