Carregando

RO – Em Alto Alegre dos Parecis, centenas de famílias de acampados da PA Ché Guevara lutam pela vida e pela escritura das terras em que vivem

UF: RO
Município Atingido: Alto Alegre dos Parecis (RO)
Outros Municípios: Alto Alegre dos Parecis (RO)
População: Posseiros

Síntese

Desde 1987, 184 famílias de acampados do MST mantêm a posse da área sem que consigam legalizar a criação de um assentamento. Processos de reintegração de posse tramitam na Comarca de Santa Luzia. Segundo o INCRA, o governador do estado chegou a ser processado por não cumprimento da reintegração de posse. Havia também processo criminal contra quatro acusados de destruição da sede da fazenda.

Existe desde 2009 negociação avançada com ajuda da prefeitura com o pretenso proprietário, a família Morimoto. O cumprimento de acordo para desapropriação só não foi concretizado porque a família Morimoto tem as cláusulas da CATP inadimplentes relativas a parte da área.

Dois processos de retomada de terras públicas aguardam decisão no TRF desde 2008. Outros dois lotes foram liberados das cláusulas resolutivas, porém os acampados não aceitaram legalizar apenas uma parte. Lucio Gonçalves dos Santos, 33 anos, foi morto por um suposto comprador de terras, no Acampamento Ché Guevara, em Alto Alegre dos Parecis, RO. Ele estava desaparecido desde o dia 18 de dezembro de 2014.(http://goo.gl/l6S2dX), (http://goo.gl/TMP2hz).

“A escritura das terras onde vivem é o maior desejo dos moradores do acampamento Che Guevara, localizado em Alto Alegre dos Parecis, em Rondônia, criado em 1989. Há sete anos, 130 famílias vivem no local. E não ficaram paradas durante esse tempo, mas ajudaram a economia do município. São responsáveis por 25% da produção de feijão, milho e arroz.” (http://goo.gl/zHTuOY). Fontes: CPT e INCRA.

Observação: Esta denúncia foi encaminhada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) e ainda não foi trabalhada por nossa equipe. Caso tenha mais informações sobre o caso, encaminhe para nós pelo “Fale Conosco”, por gentileza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *